Pular para o conteúdo principal

Minha trajetória vegetariana, em 3 partes! - Parte II

MINHA ADESÃO AO VEGETARIANISMO – PARTE 2

Parar de comer carne vermelha me colocou de frente para vários problemas:

Há 27 anos atrás era difícil achar no cardápio de um restaurante de hotel, ou outro qualquer, algum prato que não usasse carne vermelha, e que não fosse fritura ou muito gorduroso. Nas viagens de trabalho, principalmente, era muito difícil manter a saúde e a energia, dormindo pouco e comendo mal, mas....sobrevivi! (continua...)

Tempos depois engravidei, e todos diziam que era uma irresponsabilidade não comer carne, etc e tal.
Não comi, e tudo deu certo, graças a Deus.
Fiz um suplemento de ácido fólico durante a gravidez, e foi tudo.

Concluí então, que há muitos mitos em torno da alimentação correta. A própria medicina sabe muito pouco sobre nutrição, principalmente porque todos somos tratados como se fôssemos o “coletivo” de humanos, ao passo que sabemos, geneticamente e em outros muitos aspectos importantes, embora sejamos da mesma espécie, temos raças diferentes, e respondemos de forma muito diferente aos estímulos e /ou à ausência deles.

Há um mercado mundial que torna inconveniente nos lapidarmos e crescermos em sensibilidade.
Corremos o risco de adquirir outro estilo de vida e outros hábitos. Isto ameaça impérios, de forma que não somos estimulados a encarar o “importante”, assim sendo sempre empurrados a nos distrairmos com o “urgente”.

Bom, eu continuei comendo peixes – o Menescal havia me dito que os peixes têm sangue frio e não sentem dor, e que quando são pescados reagem ao anzol por reflexo, não por dor ou algo semelhante. Na época isso me convenceu.

Continuei comendo carne branca – peito de galinha, por ser a parte menos irrigada, e porque alguém me disse que a galinha também não possuía a inteligência emocional da vaca, portanto não havia dor nem pânico.
E assim, passei fazendo destas fontes animais, durante 26 anos, as minhas fontes de proteína.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Existe uma música cuja letra diz   “recordar é viver”
Pois bem, eu digo o contrário. Viver, de verdade, é recordar…..
Daquilo que, intimamente, já sabíamos - mas não lembrávamos que sabíamos… Recordar através de uma palavra solta no ar, um gesto, uma intenção, um deja-vù… qualquer coisa se presta a ser um sinal que suga dos infinitos do inconsciente a lembrança vaga de fatos, mas muito sólida em conteúdo e sentido.
Lembrar disso tudo trás sentido ao viver, ao sofrer que faz parte, àquilo que temos de aceitar porque a impotência bate de frente….
O caminho dessas lembranças, pelo menos o único que conheço, está bem perto - ou melhor : bem dentro de nós. Há que se ter coragem = core ( coração + agir ). Há que enfrentar nossos próprios demônios e dragões, que guardam as portas de entrada da memória… Parece simples, mas não é. Um pequeno e único gesto, por menor que seja, nessa direção, acredite: é Hercúleo.
Bem vindo à complexidade - inevitável como o destino - que nos compõe, e parece cobrar sua aut…

Pensou que eu tinha esquecido de você Eli?????

Mas não esqueci não!!!!!
Parabéns atrasados querida, mas limpinhos e cheios de carinho!!!
Desculpe não ter postado ontem!
Fui abduzida pela minha filha que me levou a um cinema incrível, a gente quase deita nele! E os garçons servem o que a gente já pediu.
Assistimos Almodovar com um pacote imenso de pipocas e prosseco rosê.
E eu ficava pensando: será que vai dar tempo de postar o parabéns da Eli?????
Não deu, mas então aqui vai:

PARABÉNS ELI!!!!
Muita saúde, paz, realizações, amor, felicidades e que seus desejos mais lindos sejam realizados!
Receba um beijo meu enooooooooooorme, e deste blog inteirinho que te ama!

Ah, a Carminha fez um cartão lindo prá você, só que veio em pdf. extensão que o blogger não aceita para uploads.

Então saiba que o carinho de todos por aqui é muito maior do que o que você imagina!
Beijos mil
Faço agora uma reverência aos Zizianos espalhados pelo Brasil e mundo.
Hoje, 22 de outubro de 2015, completamos mais um ano de vida!
Foi em 22 de outubro de 2007, que resolvi publicar meu blog na plataforma do blogspot, super discretamente, colhendo aqui e ali algumas pessoas que se reuniam em torno do meu trabalho...
Adriana GarciaCarmen Teixeira, Paulinha de Salta, Ney Lee, Conceicao MachadoManoel Vila NovaAndrezinho Possi, Luziane, ....... e assim, de grão em grão construímos uma relação tão quente, tão propícia, que casamentos aconteceram entre membros do blog, encontros físicos - tivemos 3, com pessoas do Brasil todo.
E o mais gratificante, foi perceber que apesar das diferenças de gêneros, sotaques, idades, lá no fundo do coração, todos nós Zizianos somos feitos de uma mesma substância. Nos emocionamos "alcançando" um sentido intrínseco nas canções, na poesia do cotidiano, nas aspirações.... enfim, somos todos da mesma gota de amor de Deus.
Obrigada por existirem na m…