domingo, 30 de março de 2008

Confira aqui mais fórmulas homeopáticas contra a Dengue

Temos mais uma colaboração, assinada, que posto aqui, com outra fórmula homeopática para proteção contra dengue.
Recebi este e-mail de outro amigo, igualmente sério e responsável, que publico para todos terem acesso:

Há 9 anos, sendo então Presidente do IHB (Instituto Hahnemanniano do Brasil), eu e outros colegas homeopatas , fomos chamados à secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro, por uma médica que lá trabalhava no setor de Homeopatia, que pediu-nos para criar uma fórmula ou sugerir um medicamento que pudesse ajudar no tratamento da dengue. Criei então uma fórmula homeopática, que durante este tempo tem sido usada por mim e outros colegas homeopatas para prevenção e tratamento da dengue. Sua composição é:

Rhus tox. / Eupatorium perf. / China off. / Ledum palustre/ Gelsemium/ 5CH/ aã.

Pode ser feita em glóbulos (sacarose), tabletes (lactose), ou gotas (alcoolatura a 30 ou 70 %) em qualquer farmácia homeopática, colocando ao lado dos componentes acima a forma de apresentação: glóbulos ou tabletes, 12g, ou gotas , 15 ml.

Pode ser usada como preventivo da dengue, desta forma: tomar 3 glóbulos ou tabletes ou gotas, uma vez ao dia enquanto durar a temporada da epidemia. Isto tanto para adultos como para crianças de qualquer idade sendo que no caso de crianças não se usa a forma alcoólica. O medicamento deve ser dissolvido lentamente na boca.

Como tratamento, no caso de dengue ou mesmo suspeita de dengue, o mesmo número de glóbulos etc, de duas em duas horas até a remissão completa dos sintomas.Nos inúmeros casos que tenho tratado,a doença evolui de maneira branda, e resolve sem agravar ou deixar seqüelas. Para os pacientes que a usam como preventivo, até hoje não houve um caso de contaminação, pelo menos a mim relatado. Passei a distribui-la todos os anos para todos os funcionários do IHB,nas épocas de epidemia e desde então nenhum funcionário (cerca de 22) contraiu a doença , mesmo os que moravam em locais endêmicos.

Em caso de dengue hemorrágico, acrescenta-se ao tratamento acima, dois medicamentos:
Phosphorus 12 CH, glóbulos ou tabletes ou gotas pela manhã,
e à tarde: Crotalus horridus, 12 Ch, 4 glóbulos ou tabletes ou gotas até as plaquetas normalizarem-se.
Nos casos que tenho acompanhado, as plaquetas sobem rapidamente de maneira surpreendente.

Dr Elmo Costa César sugere, no caso da dengue hemorrágica, que se acrescente também: Plaquetas/6CH ou 7Ch, uma dose de hora em hora, espaçando para 2/2 ou 3/3 horas, até de 6/6 horas etc, até que se normalize a contagem das plaquetas (150 000).

A Alcoolatura a 30% é indicada para pacientes que não podem tomar açúcar e o medicamento não tem um prazo de validade muito grande.
Com alcoolatura a 70%, o prazo é de dois anos.
Óbvio que para crianças é mais indicado os tabletes.
Para quem tem alergia a lactose usa-se os glóbulos.
Pode-se usar externamente a pomada de Ledum palustre como repelente, que funciona de modo bastante eficaz e não traz alergias.

QUALQUER FARMÁCIA HOMEOPÁTICA pode veicular estes medicamentos.

Uma boa medida é tomar vitaminas do complexo B, especialmente a B6, que eram usadas no Vietnã pelos soldados americanos pois deixa um odor na pele que afasta o mosquito, e a vitamina C, que reforça o colágeno e a imunidade. Existe o Teragran Jr. uma fórmula que reúne estas duas vitaminas para crianças.

Como todos nós, profundamente emocionada e chocada com o que tem acontecido no último mês , principalmente em relação às crianças e grávidas, resolvi divulgar a minha modesta experiência. Claro que a homeopatia não DISPENSA nem INTERFERE nos cuidados médicos obrigatórios nestes casos, nem se deve desleixar na erradicação do vetor combatendo seus focos de proliferação. Qualquer dúvida podem me telefonar: (21) 2285-2225, ou 8682-2225.

Boa sorte e peço que divulguem ao máximo esta mensagem se assim o desejarem.

Atenciosamente,
Profa. Dra. Ana Teresa Doria Dreux
CRM no. 52.33019-0
Livre Docente e Profa. Adjunta de Clínica Homeopática da UNIRIO
Vice Presidente do Instituto Hahnemanniano do Brasil
www.ihb.org.br



3 comentários:

Doriana T. disse...

Finalmente e muito obrigada!!!!
Bjs Dodô

Cadu Oliveira disse...

Tem outra receita contra a dengue, Zizi: em outubro próximo, nas eleições municipais, vamos jogar fora as águas paradas da política, pra esses mosquitos de colarinho branco não se reproduzirem mais.

O aedes, coitado, mata sem saber. Daí vale tudo pra exterminar o pobre, afinal, na guerra "humanos versus mosquitos", não podemos deixar de tomar partido... Já essa corja do "deixa morrer" realmente merece uma boa rajada de fumacê nas ventas.

Uma pergunta com possibilidade de resposta preocupante: depois da febre amarela e da dengue, o que será que vem?

marciap disse...

Cara Zizi: Aedes e outras pragas podem ser controladas pelo método da brutalidade química, quando se utilizam produtos tóxicos que acabam desequilibrando o meio ambiente e intoxicando as pessoas, pelo bom senso, como a conscientização da população a respeito dos meios de se controlar estes eventos naturais, ou pelo método que desenvolvemos para o controle atóxico de pragas pelo método a que denominamos "espécie-específico", já que cada produto é específico a cada praga. Tem ação pronta, duradoura, com efeito/ação residual prolongado.
Há mais de vinte e cinco anos os desenvolvemos e finalmente patenteamos o método.
Para que tenha que tenha apenas um exemplo, as crianças que tratamos para a Pediculose humana (infestação por piolhos) tornam-se refratárias às reinfestações por anos seguidos.
Pode-se saber um pouco mais sobre nosso trabalho em http://especiespecificos.tripod.com, sem o www tradicional.
Gratos pela atenção.
Dr. Reinaldo Cola (médico)
reinaldocola@hotmail.com
Dra. Marcia A. de Oliveira (bióloga)
marcia-biologa@hotmail.com